Capacitare

Cursos in Company:

Implementação de Controle Estatístico de Qualidade

OBJETIVOS

Aplicar as técnicas estatísticas com foco na melhoria contínua da qualidade de produtos e serviços ofertados ao cliente. Neste contexto a estatística á aplicada como ferramenta para auxiliar a tomada de decisão sobre o processo industrial, através da análise de amostras da linha de produção. A visão integrada de um processo produtivo sob controle permite otimizar a produtividade e a logística de distribuição dos produtos de maneira mais confiável, melhorando a capabilidade operacional. Também são introduzidos conceitos de planejamento experimental e amostragem de aceitação para atributos, que são ferramentas importantes na qualidade dos processos.


PÚBLICO-ALVO
Gerentes industrias, Engenheiros, Supervisores de Produção, Técnicos, Profissionais ligados a qualidade, estudiosos e alunos que estejam interessados em melhorar e/ou conhecer aspectos relacionados ao controle estatístico de qualidade na indústria. 


PROGRAMA

1. A capacidade de melhorar continuamente o desempenho 
Os desafios competitivos do mundo globalizado e as exigências que devem ser cumpridas pelas empresas modernas quanto à legislação, compromissos sociais e ao desenvolvimento sustentável implicam em fazer mais e melhor a cada instante.

2. Ferramentas estatísticas para apoio à tomada de decisão 
A aplicação correta de técnicas estatísticas permite avançar no controle do processo industrial. A ação preventiva no momento exato impede que produtos de qualidade ruim sejam expedidos.

3. Monitorando a qualidade de processo 
A definição dos parâmetros quantitativos e qualitativos que definem a qualidade final do produto ou serviço prestado pode ser modelada em termos estatísticos, inferências podem ser feitas sobre a implementação de melhorias e gráficos de controle são usados para indicar e controlar as variáveis de processo dentro dos níveis aceitáveis de qualidade.

4. Capabilidade de processo 
As técnicas estatísticas podem ser úteis em todo ciclo do produto, inclusive no desenvolvimento de atividades anteriores à fabricação, para quantificar a variabilidade do processo, analisar esta variabilidade em relação às especificações do produto e auxiliar o setor produtivo na redução e, quando viável, eliminação desta variabilidade. Esta atividade é chamada de analise de capacidade do processo. 

5. Planejamento e melhoria do processo 
A melhoria da qualidade e da produtividade é mais eficaz quando é parte integrante do ciclo do desenvolvimento do produto e do processo. A execução de um número mínimo de experimentos planejados permite compreender como diferentes variáveis influenciam na resposta de um sistema. 

6. Planejamento Experimental Fatorial e Fatorial Fracionado 
Os planejamentos fracionários são extremamente econômicos e podem ser usados para estudar dezenas de fatores de uma só vez, auxiliando na triagem de variáveis para eliminar do estudo aquelas que não são significativas. Para quantificar a influência dos efeitos de cada variável significativa sobre a resposta de interesse é indicado o uso de planejamentos fatoriais completo, em dois níveis.

7. Otimização de Processos com Experimentos planejados 
A metodologia de superfície de resposta, é uma coleção de técnicas úteis para otimização do processo, permitindo operar o mesmo sempre em altíssimos níveis de qualidade. 

8. Amostragem de Aceitação para atributos 
A inspeção de matérias-primas, de produtos semi-acabados ou acabados é um aspecto da garantia da qualidade. Quanto à inspeção tem por objetivo a aceitação ou rejeição de um produto, com base em ajustamento a um padrão, o tipo de procedimento de inspeção empregado é, usualmente, chamado amostragem de aceitação.